Menu


Pato Donald desembarcou 1º no Imirim

21 JUN 2017
21 de Junho de 2017

O ano era 1950 e o nosso bairro era bem diferente do que é hoje, mas podemos dizer que já nessa época, fazíamos história.

Nesse ano, na Rua Nova dos Portugueses, no número 365, a renomada Editora Abril inaugurou sua gráfica que na época se chamava SAIB (Sociedade Anônima Impressora Brasileira) e foi lá que a 1ª publicação da editora foi impressa, a revista em quadrinhos do Pato Donald.

Podemos dizer então, que o Pato Donald é nosso conterrâneo?

Guia Imirim acha que sim!

A gráfica da Abril funcionava no edifício de uma velha fundição e tinha apenas uma impressora de duas cores, uma linotipo (tia avó da máquina de escrever), uma grampeadeira e duas cortadeiras de papel, todas operadoras por uma equipe de doze funcionários.

Na foto ao lado, estão o gibi original de junho de 1950 e a edição impressa nos anos 80.

A revista original é maior e tem cores mais avermelhadas.


Segundo o site Heróis HQ um exemplar original da revista do Pato Donald impresso aqui no Imirim no ano de 1950 foi arrematado em um leilão virtual pelo valor de R$ 3.500.

No site de compra e vendas, Mercado Livre, é possível achar exemplares para compra com valores a partir de R$ 30, mas vale conversar com um especialista para reconhecer o ano de impressão da revista, pois segundo o “Heróis HQ”, as edições impressas na década de 80 são menos raras e não tem o mesmo valor das originais.

Sobre (nosso conterrâneo) o Pato Donald

O Pato Donald é um personagem cômico-infantil criado pelos estúdios Disney e fez sua 1ª aparição em 9 de junho de 1934 na série animada de cinema, “Silly symphony”. O hilário pato branco sempre vestido de marinheiro tem como marca registrada a sua voz rouca.

Até 1937, o Pato Donald apareceu em vários desenhos do Mickey ao lado dos personagens Pateta e Pluto. Nesse ano, Donald estreou sua própria série animada ao lado de sua amada Margarida e um ano depois ganhou três sobrinhos, Huguinho, Zezinho e Luisinho.

A estréia nos quadrinhos aconteceu em setembro de 1934 na quadrinização de "The wise little hen", episódio das páginas dominicais de "Silly symphony".

Em julho de 1950, “O Pato Donald” virou “Pato Donald” e ganhou revista própria. O gibi foi um dos marcos iniciais da Editora Abril, o que o tornou “o HQ de mais longa publicação contínua no Brasil”.

Leia também:

Voltar