Menu


Vítimas falam sobre capotamento de veículo em cruzamento do bairro

30 OUT 2017
30 de Outubro de 2017

Na última quinta-feira (26), um acidente de trânsito surpreendeu os moradores do bairro. Um veículo que prestava serviço do aplicativo Uber capotou próximo ao cruzamento das avenidas Engenheiro Caetano Álvares e Imirim.

 

O motorista não identificado transportava Marcela Turini que estava com suas filhas de 1 e de 5 anos e também com sua sogra, Maria Cristina. Apesar do susto e das fraturas, todos os ocupantes do veículo sobreviveram.

 

Guia Imirim conversou com as vítimas nesta segunda-feira (30). Elas são moradoras do Jardim França e estavam voltando de uma consulta médica da filha mais velha de Marcela.

Segundo Maria Cristina, o carro do Uber que as transportava, trafegava em velocidade normal e, sem perceber, ultrapassou o semáforo no vermelho que, de acordo com o motorista, estava encoberto por uma árvore. Nesse momento, um veículo que cruzava a avenida colidiu no carro em que estavam Maria Cristina, sua nora e netas. Maria Cristina que estava no banco do carona, disse pressentir o acidente quando percebeu o outro veículo se aproximando em alta velocidade para fazer a curva de contorno.

 

Marcela que estava no banco de trás com as crianças, disse que sentiu uma pancada forte na porta do lado esquerdo do passageiro, atrás do motorista. Nesse momento, o carro rodopiou e sofreu uma nova batida. Ao bater numa guia, o carro capotou.

 

Maria Cristina ficou presa ao cinto e sua nora ficou com a perna presa. Pessoas que estavam no local ajudaram no resgate. As crianças foram resgatadas primeiro e amparadas por funcionários de uma concessionária de veículos em frente ao local do acidente.

 

Marcela foi encaminhada para o Hospital Samaritano com suas duas filhas e sua sogra foi levada ao Hospital Santa Maggiori.

 

As vítimas continuam bastante abaladas. Marcela conta que sua filha de 1 ano não dorme, precisando ser medicada todas as noites. Maria Cristina está com ferimentos na mão e sente muitas dores. Ela conta que o motorista do Uber ficou bastante preocupado e ligou no dia seguinte ao acidente colocando-se à disposição para ajudar no que fosse preciso.

 

A perícia foi realizada, no entanto, as vítimas do acidente ainda não sabem a quem coube a responsabilidade. A Uber foi insistentemente procurada pela família e nesta segunda-feira se manifestou sobre o caso informando que ajudará as vítimas com medicamentos. A família entrará com processo judicial contra a empresa do aplicativo.

 

Guia Imirim entrou em contato por telefone com a empresa Uber para obter mais informações e ouvir o posicionamento da empresa. Um atendente nos orientou a fazermos uma solicitação pelo site, no entanto, não obtivemos nenhuma resposta até o fechamento desta matéria.

Leia mais:

Voltar