Menu


Gírias paulistanas da atualidade

24 JAN 2017
24 de Janeiro de 2017

A língua evolui com o passar do tempo e isso inclui as gírias. Cada região tem suas peculiaridades linguísticas e novas expressões surgem, muitas vezes, dando lugar a outras que acabam se tornando obsoletas.

 

O Guia Imirim pesquisou as gírias mais utilizadas em São Paulo na atualidade. Confira:

 

1. Truta:

Os adolescentes paulistas estão usando o nome do peixe para chamar os amigos.


E aí, truta?

Traduzindo: como está você?

 

2. Se pá:

Gíria para talvez, quiçá, se der, pode ser. Se pá eu apareço aí hoje à noite. Há quem pronuncie se pans.


Se pá eu apareço aí hoje à noite.

Traduzindo: Se for possível eu vou ao local hoje a noite.


3. Miar

Combinou um passeio com o pessoal, mas não deu certo? Em São Paulo, se diz que a noitada miou. E se alguém em São Paulo vai a uma festa ruim, com pouca gente, volta dizendo que a balada estava miada.

 

4. Rolê

Gíria usada para designar passeio, balada ou mesmo o local onde as pessoas irão.

 

Vamos pro rolê?

Traduzindo: Vamos passear?

 

5. Osso

Está com dificuldade para resolver um problema? Então “tá osso”. Esse termo é usado para algo complicado.

 

6. B.O.

A abreviação de Boletim de Ocorrência também é usada para designar um problema, dificuldade ou algo que deu errado.

 

Isso vai dar B.O.

Traduzindo: Isso vai gerar um problema.

 

7. Trampo

Gíria para designar trabalho. Dele existe o desdobramento “trampar” que significa trabalhar.

 

8. Suave

Estar suave significa estar bem ou que não está a fim de alguma coisa: tô suave!

 

9. Breja

Termo para se referir a cerveja. Curiosamente, há pessoas que utilizam esse mesmo termo para se referir a um passeio.

 

10. Fita

Gíria usada para um acontecimento.


Que fita é essa?

Traduzindo: O que aconteceu?


11. Tá ligado?

Termo usado para "Está ciente?" ou "Está por dentro do assunto?".

 

12. Colar

Gíria para chegar, aproximar, vir.


Cola aqui, mano,

Traduzindo: Chegue aqui, amigo.



Lembrou de mais gírias paulistanas? Compartilhe conosco nos comentários!

Leia também

Voltar