Menu


Que impactos a greve dos caminhoneiros causa no bairro

24 MAI 2018
24 de Maio de 2018

A greve dos caminhoneiros completa 4 dias nesta quinta-feira (24) e gera reflexos em setores de produção e no abastecimento em diversos estados do país.

 

Considerando os impactos que poderão ser causados em nosso bairro, o Guia Imirim listou os serviços que já estão e os que poderão ser comprometidos caso a greve ainda continue:

 

Abastecimento de combustível

Já percebemos em nossa região postos fechados pela falta de combustível. Grandes filas de veículos foram formadas para garantir o abastecimento.

 

Transporte Público

Os ônibus coletivos da cidade já estão com frotas reduzidas desde esta quinta-feira. Na zona norte, a empresa Norte Buss foi a primeira a reduzir sua operação.

Lentidão no trânsito

 Com a redução da frota de ônibus, mais pessoas usam automóveis como alternativa para se deslocar.

Coleta de lixo

A falta de combustível poderá comprometer a coleta de lixo na cidade. A Prefeitura de São Paulo recorreu à Justiça para garantir o abastecimento dos veículos que prestam o serviço de coleta na capital.

 

Racionamento de alimentos
O desabastecimento de alimentos está forçando supermercados a limitar a quantidade de venda de produtos por clientes. A Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS) informou que já há falta de abastecimento de alimentos perecíveis no estado de São Paulo, entre outros.

 

Aumento de preços

A falta de abastecimento tem implicado no preço de alguns produtos. A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) apontou aumento em produtos perecíveis, como por exemplo, a batata. Em São Paulo, o quilo passou de R$1,84 para R$2,70.

Caso o consumidor perceba aumentos abusivos, poderá denunciar o estabelecimento ao Procon. É importante ter Nota Fiscal. Para mais informações acesse o site do Procon-SP. http://www.procon.sp.gov.br/

 

Correspondências e entregas

Os Correios informaram que entregas com hora programa estão temporariamente suspensas. Já os serviços de Sedex e Pac continuam, no entanto, com acréscimo de 5 dias úteis para o prazo de entrega.

 

Remédios

O abastecimento de farmácias também está comprometido. De acordo com a Abrafarma, 6,3 milhões de estabelecimento estão sem abastecimento.

Leia também:

Voltar